Bem-vindo, visitante. Faça seu registro e torne-se membro.
:: Menu
:: Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Cadastre-se agora.
:: Usuários online
14 visitantes online (3 na seção: A Praia)

Usuários: 0
Visitantes: 14

mais...
:: Previsão do Tempo
:: Pesquisa

Pesquisa avançada

 Sobre a Praia do Ervino

Praia do Ervino, com 30 quilômetros de extensão, encanta pela paisagem bucólica dos recantos naturais

O desenvolvimento urbano acelerado, que se agravou nos últimos anos, ainda não foi capaz de tirar da praia do Ervino o status de paraíso selvagem.
A praia, localizada entre os movimentados balneários de Barra do Sul e Enseada, é excelente opção para quem quer passar alguns dias longe da agitação que invade as praias próximas durante a temporada de verão.
Já na estrada que liga o local à rodovia, 16 quilômetros sem asfalto em um acesso bem conservado, é quase possível imaginar o que vem pela frente. As paisagens bucólicas e a quase inexistência de casas dos dois lados da estrada se encarregam de chamar a atenção do visitante.
Aos poucos, a praia do Ervino vem sendo conquistada por veranistas de Joinville e do Paraná, que chegam em busca de sossego.
Pela frente, encontram nada menos que 30 quilômetros de praia e belezas naturais por todos os lados.
A vegetação densa é um verdadeiro convite para o visitante que aprecia explorar novas descobertas. A mais famosa delas é o chamado túnel do amor, localizado em frente à famosa Cabana do Ervino. Montes de galhos de árvores, quase que simetricamente postadas lado a lado, parecem abraçar-se no alto, como um gesto de boas-vindas. Foram tantos os "abraços", ao longo de mais de 500 metros, que formou-se, assim, o túnel, recanto e refúgio dos amantes.





A praia do Ervino fica 55 quilômetros distante de Joinville e a ocupação é recente, tem perto de 50 anos. Hoje, há no lugar cerca de 1.200 residências e mais de 20 bares, lanchonetes e restaurantes.
 O número parece alto, mas como é grande a extensão da localidade com mais de 30 quilômetros de praia, o que se vê ainda em maior quantidade são lotes e lotes de pura vegetação, áreas totalmente virgens.
 
O mar de azul intenso e ondas pequenas e a longa faixa de areia completam o clima de sedução da praia do Ervino, que herdou o nome de seu primeiro desbravador oficial, o faz-tudo Ervino Klug, de 64 anos(em memória).
 Morador dali há 35 anos, ele explica que o batismo foi para diferenciar da praia Grande, em Enseada, nome anterior.
 O hobby de Ervino era, além da bocha e da pesca, ajudar novos moradores a abrir poços artesianos. "Já cavei mais de 500", conta orgulhoso. Antes, o poço que cavava era outro, de areia, para gelar as cervejas do seu bar, que virou ponto de encontro e de referência, a Cabana do Ervino, agora arrendada.
E a luz por ali, acrescenta o desbravador número um, só chegou há dez anos, o que acabou atraindo mais e mais moradores.
No final do ano passado, a praia ganhou o primeiro edifício, com cinco andares e 30 apartamentos, dez deles já ocupados.
Os moradores, juntos, mais parecem uma família só, tanta é a amizade de encontros nos verões da Ervino. O dono do empreendimento, o paulista de nascimento e joinvilense por opção, Claudiomiro Vizoto, espera lançar em abril a pedra fundamental de outro prédio, também de frente para o mar.
Claudiomiro, até então apenas um turista de Santos (SP), conheceu a praia em 1982.
Seduzido pelo lugar, não voltou mais à terra natal. Montou a construtora em Curitiba e outros negócios em Joinville, para ficar bem próximo do paraíso selvagem. "Procuro tomar todas as precauções para não agredir a natureza, que é o principal atrativo daqui", faz questão de frisar o empreendedor.
O crescimento urbano e as placas anunciando novos loteamentos assustaram Ervino, no início, mas ele diz que já está acostumado. "O pessoal aqui preserva a natureza, tem cuidado. Tem gente que comprou lote há anos e até hoje não ocupou", fala despreocupadamente.

 

DESCOBERTA

 A descoberta do lugar, conta Ervino, veio com a busca de novos locais para pesca. Montou uma cabana de palha, substituída mais tarde pelos tijolos, que se transformaria depois no bar Cabana do Ervino.
Uma de suas grandes conquistas, depois de muita luta, foi a abertura de um acesso que liga a praia à Enseada.  Segundo ele, o número de veranistas na praia vem dobrando ano a ano.
Com tantos atrativos, o lugar é daqueles que vale a pena visitar em qualquer época do ano.
 A procura é tanta, que o bem equipado Condomínio Mares do Sul, com 33 apartamentos e de frente para o mar, fica aberto o ano inteiro para os turistas.
 
O Ervino também se transformou em um dos lugares mais procurados pelos amantes da boa pesca, com uma faixa de 10 quilômetros para quem curte o hobby. São lugares fundos, com nomes curiosos como "Sobe e Desce", "Buraco do Condeixa", "Copinho", "Casarão" e "Barco" - batizado que surgiu em função de um naufrágio, há 30 anos.

 

Como chegar:

Na saída de Joinville, pegar a SC-301, que liga o município à São Francisco do Sul. O acesso é logo depois da entrada para o balneário de Barra do Sul, com uma enorme placa de aviso, aproximadamente a 55 quilômetros de Joinville.

Adriana Zoch